Devora Doces que Te Fazem Bem!

Quantas vezes não somos tentados por um frasco de Nutella ou por um delicioso gelado de chocolate? Quantas vezes não queremos devorar de uma só vez aquela caixa de chocolates que nos ofereceram e que com tanto custo a guardamos sem lhe tocar?

Mas afinal de onde vem esta vontade quase irresistível de devorar tudo quanto é doces!?

Quando temos uma vontade repentina de comer doce, é porque não estamos a dar ao nosso corpo os nutrientes necessários (vitaminas e minerais) que precisa, e esta é a forma de ele se exprimir para nos dizer que algo não está bem.
— Anita D’Ambrosio, Health Coach Holística

A solução mais rápida e fácil nestas situações é atacarmos, muitas vezes desenfreadamente, produtos processados, que contêm açúcares com diferentes denominações, biscoitos, chocolate, “cereais” (e com cereais refiro-me aos que se vendem nos supermercados, como Frosties, Estrelitas, Crunch… isto não são realmente cereais!), diferentes tipos de massa com farinha branca… A lista é infinita!

Mas o que é que acontece quando comemos este tipo de produtos? Alguma vez se questionaram? Na resposta está a chave para conseguirmos dar a volta à situação e darmos ao nosso corpo aquilo que ele realmente merece.

O que acontece na realidade é um aumento temporário de energia (não boa energia), porque o nível de açúcar no nosso sangue experiencia uma rápida subida, o que influencia a parte do nosso cérebro que controla os impulsos. E toda a gente sabe que a maior parte das coisas que fazemos por impulso não corre bem. Não é verdade?

Como consequência desta rápida subida de açúcar no sangue, o nosso cérebro perde a capacidade de autocontrolo e pede-nos mais comida com açúcares artificiais e altamente calóricos. E esta é a grande razão pelo qual o açúcar é altamente aditivo! Ele engana o nosso cérebro com a sensação de saciedade, mas o que acontece na realidade é que o nosso corpo não está a absorver energia e o cérebro vai procurando mais produtos como o que estamos a comer, criando assim um ciclo vicioso onde ficamos prisioneiros!

 

Com todo este cenário, de onde parecemos não conseguirmos sair, como podemos controlar esta vontade de comer doce? Será que existe solução? Claro que sim! E a solução está em nós e na nossa Natureza!
— Anita D’Ambrosio, Health Coach Holística

 

O primeiro passo é escutar o nosso corpo e todas as suas mensagens que nos envia constantemente, e colocarmos as seguintes questões:

1. Será que tenho realmente fome? Tenho realmente fome de doce ou estou stressada, nervosa, aborrecida, etc.?

2. Tenho dado o descanso que o meu corpo precisa? Dormi 7-8h horas descansando bem ou tive um sono pobre, não dando o descanso necessário que o meu corpo precisa?

Nestes casos, sendo conscientes da situação em que nos encontramos, podemos optar pelas seguintes opções:

1. Tomar um chá ou infusão e comer fruta que contem açúcares naturais;

2. Fazer exercícios de relaxamento e respiração profunda,

3. Adotar o hábito de nos deitarmos à mesma hora todos os dias, para dormirmos as 7-8 horas que o nosso corpo precisa.

Mas e se a resposta à nossa vontade de comer doce não for nenhuma das situações anteriores, porque nos apetece comer doces?

A resposta é simples: falta de equilíbrio no que ingerimos e/ou nos nutrientes no nosso corpo!

A vontade de comer doce, se não tiver origem em nenhuma das respostas anteriores, resulta da falta de equilíbrio nos alimentos que ingerimos, que por sua vez resulta de uma dieta alta em carboidratos, como massa branca, pão branco, bolos, chocolate, etc.

O açúcar é capaz de esgotar algumas vitaminas e minerais presentes no nosso corpo como o magnésio, potássio… e é quando faltam estes nutrientes chave que aparece a vontade de comidas doces.

Para reduzir a porção de carboidratos, a solução é aumentar o consumo de proteínas, gorduras saudáveis e… comer muitos doces!

Comer muitos doces? Mas que sentido faz isto, questionam-se vocês…

Parece estranha a resposta, mas é a mais pura das verdades. Devemos comer muitos doces, mas não são doces quaisquer, são doces em forma de vegetais, são vegetais doces!
— Anita D’Ambrosio, Health Coach Holística

Pois é, a Natureza é sábia e tem a resposta para todas a nossas necessidades de cura e oferece-nos vegetais doces, que integrados diariamente na nossa dieta vão compensar a falta de nutrientes no nosso corpo e consequentemente a vontade de sabor doce!

Os doces que podes devorar, em forma vegetal:

1. Cenouras: cruas, escaldadas ou assadas;

2. Abóboras: cruas, em sopa ou assada/grelhada;

3. Batatas-doces: cozidas e assadas;

4. Milho: Somente se for biológico;

5. Ervilhas e favas: salteadas na panela ou servidos na sopa minestrone;

6. Pimentos vermelhos e amarelos: crus, salteados, assados/grelhados;

7. Feijão-verde: escaldados ou em guisados;

8. Beterraba: crua;

9. Cebolas: quando cozinhadas;

10. Tomate cherry: são como cerejas! Podem comer-se crus, salteados ou assados com outros legumes;

11. Nabo: escaldado, guisado ou assado;

12. Funcho: em sopa, salteado, assado e escaldado;

13. Couve coração: escaldada ou cozida,

14. Inhame: cozido ou assado.

 

E com esta lista de vegetais doces terminamos este artigo, e esperamos que também, aquela vontade desenfreada de comer a caixa de chocolates que temos guardada, em menos de 5 minutos. 🙂

Ah! E e já agora não se esqueçam de optar sempre pelos produtos locais e da época, de forma a manter o equilíbrio corporal e com a Natureza… a tua Natureza!

Comentário 1

  1. Otelinda Silvestre
    Julho 30, 2018

    Li o texto com interesse, e acho que tem lógica toda a explicação sobre os doces saudáveis. Nós hoje vivemos debaixo de uma ditadura de progresso a todos os níveis, que não temos tempo nem disposição para pensar no que é melhor para a nossa saúde e bem estar. Penso até, que economicamente, não precisaríamos de despender tanta energia a trabalhar para gastar com a nossa alimentação.

Escreve um comentário